Serviços

  • Atividades de extração e tratamento de minerais;
  • Atividades industriais;
  • Sistemas públicos de tratamento ou disposição final de resíduos ou materiais sólidos;
  • Postos de abastecimento de combustíveis;
  • Loteamento ou desmembramento de imóveis, para fins residenciais, industriais e outros;
  • Averbação de Reserva Legal de empreendimentos rurais;
  • Acompanhamento administrativo nas diversas etapas do processo de Licenciamento Ambiental até a obtenção da Licença de Operação;
  • Investigação de Passivo Ambiental;
  • Memorial de Caracterização do Empreendimento (MCE);
  • Elaboração de Projetos de Adequação;
  • Memorial Descritivo da Instalação dos Equipamentos;improd

Licenciamento Ambiental

O Licenciamento Ambiental é um procedimento administrativo, em que o poder público seja Federal, Estadual e até Municipal, exige para os empreendimentos e/ou atividades que apresentam potencial poluidor.

Este procedimento regulariza a localização, instalação, ampliação e operação de empreendimentos e atividades que usam ou venham a usar recursos naturais.

O licenciamento ambiental é obrigatório para todas as atividades humanas potencialmente poluidoras e independente de ocorrer no âmbito da União, Estados ou Municípios, o processo de licenciamento ambiental é dividido em três etapas:

  • Licença prévia:é a licença concedida na fase preliminar de planejamento, uma vez cumpridos os requisitos básicos a serem atendidos durante a localização, instalação e operação. As leis de uso do solo municipais, estaduais ou federais devem ser observadas pelo empreendedor.
  • Licença de instalação:É concedida após a aprovação do projeto executivo com todos os requisitos atendidos por este projeto.
  • Licença de operação:A licença de operação é necessária para o início das atividades do empreendimento. Será concedida após as verificações do cumprimento dos requisitos condicionantes previstos na Licença de Instalação por órgão responsável.

No licenciamento ambiental também se necessita dos seguintes relatórios:

  • Estudo de Impacto Ambiental (EIA):deve ser elaborado por equipe multidisciplinar, com o objetivo de demonstrar a viabilidade ambiental do empreendimento ou atividade a ser instalada. Foi instituído pela Resolução Conama 01/86, sendo solicitado durante a LP.
    • Listagem das atividades em que é obrigatória apresentação do EIA.
  • Relatório de Impacto Ambiental (Rima):explicita as conclusões do EIA e que necessariamente sempre o acompanha. À semelhança do EIA, o Rima deve ser elaborado por equipe multidisciplinar, redigido em linguagem acessível, devidamente ilustrado com mapas, gráficos e tabelas, de forma a facilitar a compreensão de todas as conseqüências ambientais e sociais do projeto por parte de todos os segmentos sociais interessados, principalmente a comunidade da área diretamente afetada.
  • Relatório de Controle Ambiental(RCA):exigido em caso de dispensa do EIA/Rima. É por meio do RCA que o empreendedor identifica as não conformidades efetivas ou potenciais decorrentes da instalação e da operação do empreendimento para o qual está sendo requerida a licença.
  • Plano de Controle Ambiental (PCA):documento por meio do qual o empreendedor apresenta os planos e projetos capazes de prevenir e/ou controlar os impactos ambientais decorrentes da instalação e da operação do empreendimento para o qual está sendo requerida a licença, bem como para corrigir as não conformidades identificadas. O PCA é sempre necessário, independente da exigência ou não de EIA/Rima, sendo solicitado durante a LI.
  • Relatório de Avaliação de Desempenho Ambiental do Sistema de Controle e demais Medidas Mitigadoras (Rada):tem a finalidade de subsidiar a análise do requerimento de revalidação da LO, de acordo com o artigo 3o, inciso I da Deliberação Normativa Copam 17/96. O procedimento de revalidação da LO tem por objetivo fazer com que o desempenho ambiental empreendimento seja formalmente submetido a uma avaliação periódica. Esse período é sempre aquele correspondente ao prazo de vigência da LO vincenda. A revalidação da LO é também a oportunidade para que o empreendedor explicite os compromissos ambientais voluntários porventura assumidos, bem como algum passivo ambiental não conhecido ou não declarado por ocasião da LP ou da LI ou da primeira LO ou mesmo por ocasião da última revalidação.

Inventário Florestal

O Inventário Florestal é a base para o planejamento do uso dos recursos florestais, através dele é possível a caracterização de uma determinada área e o conhecimento quantitativo e qualitativo das espécies que a compõe.

Os objetivos do Inventário são estabelecidos de acordo com a utilização da área, que pode ser área de recreação, reserva florestal, área de manutenção da vida silvestre, áreas de reflorestamento comercial, entre outros.

Plano de Recuperação de Áreas Degradadas

Os PRADs  visam propor projetos que façam a restauração ecológica auxiliando o restabelecimento de um ecossistema que foi degradado, danificado ou destruído. Um ecossistema é considerado recuperado – e restaurado – quando contém recursos bióticos e abióticos suficientes para continuar seu desenvolvimento sem auxílio ou subsídios adicionais

Para as atividades minerarias, a realização do PRAD é obrigatória no processo de licenciamento ambiental.

Outorgas de Recursos Hídricos – Certidão de Registro de Uso da Água 

Realizamos estudos e projetos de regularização a fim de viabilizar as respectivas Outorgas de Uso da Água,  para diferentes empreendimento e atividades especificando os respectivos usos (poços artesianos, canalizações, barramentos, captações superficiais, dragagens travessias rodoferroviárias, retificações de cursos d’água  dentre outros).

Pericia Ambiental

Perícia ambiental é um importante instrumento para a preservação do meio ambiente e destina-se à avaliação dos danos ambientais, causados por  ação de pessoa, seja ela física ou jurídica, de direito público ou privado, que venham a resultar na degradação da qualidade ambiental.

O objeto principal da perícia ambiental é a diligência sobre o dano ou a ameaça ao meio ambiente.

PTRF

A empresa desenvolve projetos que visam a reconstituição, enriquecimento e restauração de áreas dos empreendimentos de empresas e pessoas, e que possuem condicionantes a serem cumpridas.

Due Diligence Ambiental (DDA)

Consiste em investigar se a empresa está em conformidade com as legislações ambientais vigentes e se há problemas que possam depreciar seu valor de mercado, como por exemplo, áreas contaminadas.

A Due Diligence faz a avaliação de operações atuais e de necessidades futuras, identifica eventuais áreas de preocupação, identifica passivos ambientais, faz a definição de ações necessárias e dos custos para reduzir passivos ambientais e faz o desenvolvimento de cenário de risco para a empresa.

Auditoria De SGI( SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA)
Auditoria é um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar se elas estão de acordo com as disposições planejadas e/ou estabelecidas previamente, se foram implementadas com eficácia e se estão adequadas (em conformidade) à consecução dos objetivos.
As auditorias podem ser classificadas em externa e interna e nós da ASR executamos as duas.  Enquanto a primeira é realizada por um profissional contratado pela empresa, a segunda é feita por um profissional da própria empresa e também por um profissional contratado, com o propósito de monitorar e avaliar os controles internos.

O nosso trabalho é deixar a empresa pronta para que a mesma seja certificada nos sistemas de gestão integrada que são:  ISO 9001:2008,  ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007 .